“Have courage and be kind.”

Equação perfeita esta nossa, quando madrugas e em modo pé ligeiro, te escapas para a nossa cama.
Na mão esquerda, o Cocas vermelho (que na verdade é um Egas), e no pensamento, a vontade firme de chegar perto e aninhar o corpo neste lugar seguro.
Dizemos sempre que os filhos são nossos e eu penso tantas vezes que tu não és meu. Eu sou tua, mas tu não és meu. Esta é afinal a única certeza que tenho e que te quero ensinar.
O direito a ser um espírito livre, o direito de te fazeres ao caminho, sem repetir os passos dos outros. A fé em ti próprio, porque com ela chegarás a todos os lugares que te surjam nos sonhos, farás crescer a tua sede de mundo e procurarás saciar-te em cada momento que vivas. Vais descobrir que a sensação de saciedade é ténue, passageira… Ainda bem, vai aguçar-te a vontade de ser.
Quando nasceste, soube que a minha missão seria ajudar-te a crescer com um coração bom. Bom para os outros e para o mundo (que tanto precisa de gente boa), e bom para ti próprio.
Tivesse eu o direito de esperar algo de ti, seria apenas isto, que fosses uma pessoa boa.
Que soubesses reconhecer também isso nos outros e que aprendesses a olhar para dentro de ti e a refletir sobre quem és e de que forma as tuas ações ecoam à tua volta.
Eu, procuro fazê-lo a cada instante de vida e tu dás-me tanto, que eu só posso firmar a promessa da coragem de te deixar crescer. Livre.
Esse é o teu direito, esse é o meu dever.
Contas feitas, tu és o filho de quem tenho a honra de ser mãe. O filho que não é propriedade minha, mas que carrega dentro o meu coração.

Sempre e para sempre, meu pequenino grande.

2 thoughts on ““Have courage and be kind.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.