Adolescentes fomos nós.

“Em bebés tocamos com as mãos na lua, confiamos e acreditamos que tudo é puro e translúcido. Na adolescência viajamos até ela de uma forma única e só nossa. Andar com os pés na lua é ter o privilégio de ter o prazer de se ser ainda livre de preconceitos e dos aspetos menos sensatos da vida!”

Texto e fotografia de Lília Nunes Reis

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.