Quando me vires a dormir, por favor, não me acordes. Não posso continuar a sonhar e é só o que faço nas horas intermináveis de vigília. Visto as cuecas do avesso, queimo as torradas de manhã, passo o sinal vermelho, piso merda de cão, não oiço o que me dizem… Nunca oiço o que me dizem. Ando sempre em parte incerta, sem destino nem preceito nenhum. As pessoas nem reparam. Sim, é certo que me veem por aí, que as cumprimento, que pico o ponto, que me sento à cabeceira da mesa nos almoços, que não recuso o café da esquina depois do trabalho… mas isso não diz absolutamente nada sobre o lugar onde estou. As pessoas nem reparam e eu pareço-lhes bem. Porque ando, porque falo, porque bebo. Basta-lhes que eu lá esteja de corpo vestido para nunca notarem verdadeiramente a minha ausência. Às vezes aceno-lhes lá de cima porque me fazia bem alguma companhia, mas a verdade é que de pouco me serve, só me respondem cabelos, carecas e chapéus. As pessoas há muito que deixaram de sonhar acordadas e como tal, não fazem senão colar a cara ao chão e arrastar-se, na esperança que a noite lhes revire o olhar, lhes solte os braços, lhes tire de cima o peso do corpo e as liberte no murmúrio tentador das coisas que ficaram por dizer. Não sabem elas que é isso que faço o dia inteiro. Esbracejo e aceno, canto e grito, digo as asneiras todas que não me apetece engolir, tiro a roupa… e deixo o outro, aquele que elas pensam que conhecem, lá em baixo, de corpo vestido, encarregue de me fazer os fretes todos. De modo que é por tudo isto que te peço, que se me vires finalmente com ar de quem dorme, por favor, não me acordes. Fecha as cortinas, desliza-te na penumbra e já descalça, deixa-te escorregar por debaixo dos lençóis, leve e em silêncio, como se fosses feita de ar. Entende que é só enquanto durmo e não sonho que posso descansar da viagem. E tu bem sabes que eu chego sempre estafado das nuvens…

Rita Guapo

(Créditos da imagem: Juhasz Imre)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.